quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Apedrejamento de mulheres no Irã?! Questão de direitos humanos



Desde sempre o tema Direitos Humanos me chamou atenção. E de tanto despertar a curiosidade, anos atrás, resolvi fazer um curso para me inteirar sobre o assunto. Pois até então havia uma “mistificação” de que os Direitos Humanos “era feito exclusivamente para proteger bandidos”. Felizmente o mais importante do curso foi alcançado, pois conheci os reais conceitos de Direitos Humanos e os levei para a vida, no que ampliou minha visão de mundo e descortinou direitos até então desconhecidos. E sobre esses direitos - “os humanos” - há o que considero o mais importante deles: O direito á vida! Direito que todo homem e mulher têm não apenas a vida (simples existência), mas a uma vida digna do ser considerado humano. Esse conceito está fundamentado no artigo I da Declaração Universal dos Direitos Humanos que defende que “Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade”. E, portanto tais princípios deveriam ser adotados como lei universal de preservação da espécie humana independente de cultura, política, raça e credo. Contrariando a todos esses ideais o Brasil e o Irã ocuparam essa semana um debate de alcance mundial. Trata-se do caso de Sakineh Ashtiani, de 43 anos mais uma mulher condenada à morte no Irã, por apedrejamento. A alegação para a morte é que ela teria cometido adultério, delito grave punido com a pena de morte. Diante dos fatos o presidente Lula ofereceu asilo político à mulher. E como já era de se esperar o Irã rejeitou o pedido dizendo “que o presidente Lula é uma pessoa emotiva e desinformada sobre o caso”. Lamentavelmente o Irã não é o único país a se posicionar dessa forma. É mais um representante de uma gama de países que mascaram suas barbáries com vernizes culturais e religiosos arraigados há séculos. Caberiam aqui as questões, até que ponto a cultura de um povo se sobrepõem ao direito à vida? Qual o real posicionamento/função da ONU perante as questões humanitárias? Enquanto aguardamos as respostas, vai ai uma sugestão: Todos os líderes mundiais deveriam ser submetidos a freqüentes cursos de ética, cidadania, relações internacionais, direitos humanos... Ah! Poderiam também ver uma execução por apedrejamento no Irã, Afeganistão, Paquistão ou até mesmo uma pesquisa no Google.

Pedro Manoel

4 comentários:

D.Everson disse...

É o seguinte: Tow com Jesus e não abro.



Obs: homem mais polêmico do mundo modera esse blog hehehee

Carlos Vieira disse...

Pedro, parabéns pelo texto... É incrível como alguns homens em nome da cultura de seus países e de leis bastante ultrapassadas tomam atitudes des-humana.

des- (Do latim de+ex ou de dis)
exprime a ideia de separação, afastamento, ablação, acção contrária, de cima para baixo, intensidade, reforço;

humano(Datação: século XIII)
1.relativo ou pertencente ao homem.
2.relativo ao homem bondoso.

Ou seja, o homem quer tomar o lugar de Deus...


Um abraço,
Carlos Vieira

Srta. Simoninha disse...

Muito bem Pedrinho!!!
Como mulher que sou, não concebo tamanhas atrocidades, tamanhas hipocrisias por parte destas naçoes, que como voce falou, se beneficiam pelo culturalismo.
Inadmissível...
Infelizmente enquanto eu viver, vou ver historias hediondas como essa, homens se valendo de sua força para oprimir, humilhar e matar milhares de mulheres pelo mundo.

Aqui na minha atual cidade, toda semana, ouço casos de homens que matam as companheiras, por serem largados, por ciúmes, por banalidades até...
Isso tem parar.

Simoninha Xavier.

lu disse...

O que é cultura? O que é respeito? O ser humano não é o melhor animal, pois não é animal...e sim imagem e semelhança de Deus!!
Pedro quando crescer quero ser como vc...kkk
bjus, saudades!