sexta-feira, 12 de junho de 2009

Compreendendo o amor...

De certa forma fui “desafiado” a escrever alguma coisa sobre o Amor por ocasião do dia dos namorados. Confesso que fiquei incomodado, primeiro por me sentir desafiado e depois por falar algo sobre um tema tão complexo. Já é sabido que desde o começo da humanidade que o tema é explorado e até hoje tudo que já foi falado, escrito e cantado são meras especulações. Não há um consenso entre os estudiosos e interessados no assunto. Arrisco em opinar que o problema está na tentativa de padronizar a definição do termo. Tarefa vã, pois tal como o sentir, cada pessoa enxerga o amor de acordo com a suas vivências amorosas. Desta forma, escolhi um pensamento para fazer uma modesta análise sobre um aspecto do amor: a capacidade de compreensão. Segundo o respeitável escritor francês Marcel Proust “Desejamos ser compreendidos porque desejamos ser amados, e desejamos ser amados porque amamos”. A compreensão é algo implícito nos relacionamentos, algo que se deseja e se busca no ser amado, mas só a encontramos nas pessoas que verdadeiramente nos ama. Quando se percebe no outro a compreensão logo se desperta laços crescentes de amizade e amor. Muitos dos romances duradouros são justamente aqueles que mutuamente se compreendem e estão dispostos a se amar. Na segunda frase do pensamento de Proust que diz: desejamos ser amados porque amamos, nada mais é do que uma relação de reciprocidade condicional. Quando amamos desejamos ser amados e isso é maravilhoso! O verdadeiro amor causa um efeito multiplicador, pois quem ama deseja que outros também o façam. É triste saber que muitos amores acabam por falta de compreensão mútua. Esclarecemos que compreender não é aceitar cega e incondicionalmente o outro, mas é enxergar o outro com se é sem pré-julgamentos e condenações. E o amor... Citando, parafraseando, ou melhor “Proustiando” amamos porque compreendemos e compreendemos porque amamos. Feliz dia dos namorados.
Pedro Manoel

5 comentários:

orianaggomes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
orianaggomes disse...

Adorei o texto! Você soube usar muito bem as palavras. Notei que havia sentimentos e ressentimentos, em relação ao amor.
Acredito que devamos sentir o amor como um todo, sem nenhum medo! Suas dores, saudades, esperanças, e realizações! É assim que deve ser (ou sentir)! Se sofreu por amor, é porque sentiu o amor. Que soframos, então! O que vale é amar! Ame seu cachorro, seu gato, ame seu amigo, ou amiga.
Afinal, quem somos nós sem esse tal de amor? E como é bom amar! Aiai...

Ella! disse...

Eu amo o Náutico.

Ella! disse...

O amor pode surgir sob várias capas, uma delas através da admiração de um time de futebol.
É algo que as pessoas podem materializar como uma pessoa ou um objeto...
Claro que existem os momentos de revolta, pode empatar, perder ou ganhar, como se fosse um casamento, estaremos sempre com ele!

Cristiane Alberto disse...

Pedrinho,

eu te compreendo!...

Beijos.