sexta-feira, 21 de maio de 2010

Pensamentos, palavras, omissões e internet... Minha culpa! Minha máxima culpa!

Escrever não é uma tarefa das mais fáceis. Digo: escrever com conteúdo, com coerência e verdadeiramente com algo a dizer! Com a internet e a explosão dos blogs, sites de relacionamentos e o Twitter qualquer um pode escrever o que quiser. Do ponto de vista da liberdade de expressão, isso é maravilhoso e viva a democracia. Isso é inquestionável! Faço aqui uma reflexão a respeito da história da humanidade e seus escritos – que me permitam os historiadores de plantão – trata-se apenas de uma inquietação recorrente. Pois bem, daqui a um tempo se analisarmos os registros escritos dessa época o que teremos para contar para a posteridade? Se observarmos como exemplo o fenômeno do blog de uma ex-garota de programa que fala de suas peripécias sexuais ou os dos Twitters de certos artistas que servem como instrumento de promoção do seu principal produto: a imagem. Nada contra os “blogueiros e twiteiros”, questionamos apenas certos conteúdos informacionais oferecidos. Seguindo uma linha de um “raciocínio historiográfico” observamos que o homem adora dividir sua história em épocas e sendo assim, a internet não foge a regra dessas divisões. Desta forma, estamos vivendo a era da Web 2.0 na qual os usuários deixaram de ser apenas leitores da internet e passaram a ser produtores de informação. Digo mais uma vez: de todo tipo de informação! E haja notícias sem fundamento, fofocas gratuitas, depoimentos sexuais de celebridades, promoção de produtos sem utilidade e até pesquisas ditas científicas um tanto quanto duvidosas. Como toda época tem um começo, meio e fim e por sua vez, como há sempre os futurólogos de plantão, esses já prevêem o advento da Web 3.0, 4.0. 5.0... E que venham essas novas versões e venham com força! Só espero que numa dessas apareça uma Web feita por pessoas que tenham realmente algo a dizer e a informar. E tenho dito! Minha culpa! Minha máxima culpa!
Pedro Manoel

4 comentários:

Cristiane Alberto disse...

Pedrinho, uma andorinha só faz verão sim, é só acreditar.

O ontem não existe mais e hoje começa o amanhã. Pense nisso!

Mais um lindo texto!
Bjs.

Milton Carvalho disse...

Muito boa e coerente a reflexão.

Na minha opinião a culpa desse destrambelhamento de conteúdo postado atualmente não pode se atribuir apenas àqueles que o disponibiliza. Mas, todos que leem esses materiais e dão-lhes os créditos que eles não merecem são tão culpados quanto os que jogam, na rede, tais conteúdos.

Pensemos também que a internet atualmente é o meio por onde toda e qualquer pessoa pode expressar seus sentimentos, pensamentos, ou aquilo o que deseja. Até pouco tempo isso não era possível, pois nós éramos apenas receptores dos meios de comunicação. Por tanto, entendo que essa faze que estamos passando é apenas porque todos que antes só viam, ouviam ou liam agora podem falar, gritar e dizer aquilo o que querem.

Esperemos que em um futuro próximo essa afobação em colocar todo que estava preso para fora termine por se abrandar. E assim quem sabe poderemos ter conteúdos "melhores" para nos informar, entreter, ensinar, Etc.

Cristiane Alberto disse...

Veja que sua inquietação não é tão particular assim... tem um mundo de gente preocupado com o armazenamento de toda essa comunicação digital, típica do nosso cotidiano e isso, sem fazer julgamento de valor de conteúdo. Na nossa área, pesquisar memória digital é o que há...

http://bit.ly/akZ4mR
http://bit.ly/bxcpd5

Vamos nessa? ;)
Bjs.

D.Everson disse...

hahahahaa a Net como sempre digo é uma manifestação imaterial do mundo real, é o objeto no espelho sendo obervado - e como toda boa imagem a net trás tudo de bom e ruim do seu reflexo ou seria de sua imagem real (mundo real)